Bem vindos!

Sejam todos muito bem vindos ao meu blog, espero que gostem, pois faço tudo com muito carinho pra vocês leitores. Aqui vocês vão encontrar assuntos de amor, romance, casamento, namoro, música, filmes... enfim, tudo que fale desse sentimento lindo que é o amor. Todos são bem vindos, sintam-se avontade.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Amor Acessível

Gostaria de escrever sobre um amor acessível que faz três anos que acontece e não tenhamos duvidas, é eterno e lindo. Lembro que era numa quarta ou numa terça-feira – não me lembro muito bem – era 15:30, estava eu lendo ou escrevendo, toca meu celular. Estávamos em 2008, julho sem nada para fazer porque me foi negada a bolsa de estudo na universidade e não encontrava trabalho (que até hoje não tenho porque as empresas não contratam cadeirantes), e uma amiga diz que precisaria falar comigo, tinha um ar de medo, pois tempos atrás, tinha brigado comigo. Bom, estava eu todos ouvidos a ela e com medo me pergunta se lembrava de uma pergunta que tinha feita a ela a um tempo atrás (se queria namorar comigo). Juro a vocês, amigos leitores, que tinha esquecido a pergunta por que ela brigou comigo… mas eis que num relance, lembrei e disse que sim, tinha lembrado da pergunta. Pela primeira vez da minha vida, num momento único e repleto, tive certeza do nosso amor dês de quando pela primeira vez, nos chamamos de “Amor”.                                       A Marley chegou a minha vida, como um relâmpago que ilumina uma noite de chuva, um arco-íris que brilha depois de uma forte tempestade. É simplesmente, o maior premio que podemos ter na vida, o amor verdadeiro e sincero. Mas parafraseando o mestre “bigodudo” Nietzsche, tudo que fazemos e sentimos por amor está acima do bem e do mal, está acima de qualquer razão que a moral meramente humana pode atingir. O amor atinge qualquer sintonia, qualquer embate, qualquer briga e desentendimento. Dizem as sagradas escrituras que o Criador, com seu amor infinito, criou o universo viu e achou tudo muito bom, porque seu amor criou criaturas e elementos, para se amarem. No final das contas segundo meu entendimento, tudo será unido graças a essa lei universal que o semelhante atrai outro semelhante, no momento que agirmos de uma maneira, sempre atrairmos o que pens
amos e agirmos. Se plantarmos macieira só dará maçãs, não dá para colhermos banana, por exemplo
Mas também acho que felicidade e “eu te amo” termos totalmente, íntimos ao ponto de serem ditos somente em ocasiões especiais e para pessoas especiais. Nem todo mundo carrega dentro de si a felicidade e nem sabe o real significado de ser amar de verdade, saber diferenciar entre amor e “outra coisa”. Para mim o amor é algo magico que sentimos no auge de uma loucura distinta, sobremaneira, ninguém sabe como começa, mas sabemos quando existe esse tipo de sentimento. Na verdade, a maioria das pessoas não sabe nem o que eles sentem de fato, há um bloqueio dentro da sociedade para esse tipo de sentimento. Ninguém na verdade não querem deixar sua liberdade (suposta liberdade), por causa de um sentimento que a maioria acredita não ter certeza que dará certo, ficara na incerteza. Mas são meras ilusões no meio capitalista, pois sabemos muito bem quando o amor é verdadeiro e se a pessoa te ama de verdade. Não podemos esconder nosso sentimento num gesto totalmente, ilusório de falsas liberdades e falsas companhias. Baladas, forrós e todo tipo de “análgicos” consensuais, fazem do ser humano seres desprovidos de sentimento e aflorando seu lado egoísta (não individualista que é bem diferente). Por que devem ser assim? Por causa dos lucros devido aos antidepressivos, bares cheios, prostituição a todo vapor e não acredito que somente a prostituta faz isso, muito garoto e garota, fazem isso. Se prostituem por causa de inúmeras coisas, como sentimentos e atenção, por exemplo.

O “amor” em si é algo muito mais intimo do que possamos pensar. Deveria ser dito muito raramente o famoso “eu te amo”, pois deveríamos ter certeza do nosso amor por aquela pessoa antes de dizer que tem esse sentimento por ela. Ter a certeza, não é viver de aparência, viver de incertezas, é ter certeza, é saber o que está querendo. Como li no Facebook nesses dias, amadurecer não se trata em ir à festa de aniversario. Ou melhorando  o pensamento, amadurecer não é tirar fotos com sorrisos ou em baladas, amadurecer é encarar a verdade do mundo sempre que possível para sim, poder amar verdadeiramente. Meu amor pela Marley é verdadeiro por encararmos a verdade dos fatos recorrentes na vida, os sonhos também podem realizar; mas realizar existe a real situação no qual se encontramos. Somos deficientes físicos cadeirantes, pois quando encaramos isso, encaramos a verdade que podemos amar e desejar outra pessoa. Aceitar o outro como ele é, é se aceitar primeiro e isso não pode restar duvida, Jesus dizia para amar a Deus sobre todas as coisas, ao próximo como a si mesmo. Só podemos amar ao próximo como amamos a nós, se somos egoístas, se somos estúpidos com os outros, somos conosco também.

O amor é muito mais altruísta do que egoísta, pessoas egoísta na maioria das vezes, são pessoas que contem recalques muito graves e tem a tendência de serem ditadores, modeladores das tendências alheias. A maioria dos ditadores são pessoas que não se sentiram amadas, apanhavam ou eram extremamente, abusadas quando criança ou, coloca muito mais o lado sentimental reprimido, do que o lado racional necessário a maioria. Não respeita opiniões alheiras, pois a suas opiniões não foram respeitadas segundo seu conceito. Num relacionamento a dois, sempre um quer ser respeitado mais do que o outro, um quer mandar mais e tudo essa besteirada que a maioria diz. Todo mundo é contra o “machismo”, mas até as mulheres são machistas ao criarem seus filhos como um bando de largado, homem pode tudo, e tudo mais e criam pessoas egoístas. Acredito que se lutamos por uma igualdade entre ambos, temos que praticar essa igualdade e muito mais se estamos com nossa devida bunda sentada numa cadeira de rodas. Não podemos cobrar uma postura de outra pessoa, se a outra pessoa não é ou não pode ter aquela postura.

  Quando começamos, eu era coordenador de uns dos núcleos de um movimento a favor da inclusão das pessoas com deficiência chamado Fraternidade Cristã de Doentes e Deficientes, onde nos conhecemos. Não tenho qualquer espécie de vergonha ou constrangimento de mencionar esse movimento, pois além de nos dar o nosso amor, ainda nos deu o aprendizado e o amadurecimento necessário para lutarmos sempre por aquilo que acreditamos. Sairmos de lá com a certeza que era pouco para nós, queríamos respeito e dignidade para as pessoas com deficiência, mas o movimento deixou sua luta por vaidade de alguns. Hoje depois de muitas lutas, fundamos outro movimento em prol a essa luta da inclusão social, a Irmandade da Pessoa Deficiente é um movimento focado da real inclusão e o livro Liberdade e Deficiência, onde contamos um pouco nossa experiência e tudo isso graças ao nosso amor.

Depois de tantas batalhas e alegrias, devo confessar que tudo que sou e tudo que conquistei é devido a esse amor, esse respeito que a Marley não dispensa nesses 3 anos. Tudo que sou hoje, tudo que represento dentro da luta do segmento das pessoas com deficiência, devo tudo ao amor e todas as horas que a Marley acreditou em mim e no meu jeito de ser e de atuar em todos os aspectos. Muito obrigado meu amor!!!
Trago aqui mais uma história onde o amor esta presente, a gente o sente no ar, mas simples palavras, em pequenos gesto. O amor me fascína, é algo mágico, um sentimento que por mais que os anos passem encontraremos uma explicação. Simplesmente amemos!!!!! Até a próxima história!!!!!

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Romeu & Julieta

  A história tem como cenário a cidade de Verona. Duas famílias poderosas são inimigas mortais: a família Montecchio e a família Capuleto. Vivem em constantes conflitos, os quais perturbam a ordem e a paz da cidade. Tais acontecimentos provocam a ira do Príncipe que determina severa punição aos envolvidos nos conflitos: caso as brigas e provocações não cessassem, seriam punidos com a morte. Romeu, um jovem Montecchio passional e destemido, sofre de amor por Rosalina. Tem como melhores amigos e companheiros Benvólio e Mercúcio. É convidado por estes, no intuito de fazê-lo esquecer Rosalina, a ir ao baile de máscaras dos Capuleto. Romeu encanta-se por uma jovem e bela moça, que descobre ser Julieta Capuleto, que corresponde ao encantamento. Mais tarde, Romeu invade o jardim da casa de Julieta e, escondido, ouve Julieta declarar seus sentimentos por ele. Decide revelar sua presença e após trocarem juras de amor, marcam o casamento para o dia seguinte. Romeu vai à cela de Frei Lourenço e convence-o a realizar a cerimônia secreta. Com a ajuda da Ama de Julieta, a cerimônia é realizada. Após a cerimônia, Romeu presencia um duelo entre seus amigos e Teobaldo, um Capuleto, primo de Julieta. Mesmo desafiado Romeu nega-se a lutar, mas Teobaldo mata Mercúcio e Romeu, tomado pela cólera, mata Teobaldo. O Príncipe abranda a punição e permite que Romeu viva, mas resolve bani-lo da cidade para sempre. Romeu refugia-se na cela do Frei Lourenço. Julieta, prometida ao Conde Páris, recebe a notícia dos acontecimentos e mantém-se apaixonada por seu marido. Manda a Ama procurá-lo e entregar-lhe um anel como prova de seus sentimentos. Pede que Romeu vá ao seu quarto durante a noite. Romeu e Julieta passam a noite juntos. A Ama, apesar de ajudá-los tenta convencer Julieta de que Romeu não serve para ela. Julieta zanga-se com a Ama. Romeu parte para Mântua logo pela manhã, após o canto da Cotovia, que simboliza o amanhecer. Enquanto isso, os pais de Julieta resolvem casá-la com o Conde Páris. Desesperada Julieta pede ajuda ao Frei que a aconselha a aceitar o casamento para despistar seus pais. Dá a ela um frasco de elixir para simular sua morte e montam um plano: Julieta deveria tomar o conteúdo do frasco, sua família acreditaria em sua morte, o casamento com o Conde não se realizaria e o Frei, através de uma carta explicativa, mandaria Romeu voltar para que ficassem juntos. Porém a carta se extravia e Romeu recebe a notícia da morte da amada. Compra um veneno e desesperado decide morrer também. Volta à cidade e defronta-se com o Conde no mausoléu onde está Julieta. Travam duelo e Romeu assassina-o. Toma o veneno diante do corpo de Julieta e morre abraçado a ela. Frei Lourenço chega para tentar impedi-lo, mas é tarde, foge para não ser desmascarado e punido, porém antes acorda Julieta, que horrorizada decide ficar junto de seu grande amor. Julieta beija Romeu para tentar absorver o veneno de seus lábios e morrer também, mas sua tentativa é frustrada. Apanha a adaga de Romeu e apunhala-se, morrendo junto de seu marido Romeu & Julieta- (no original em inglês Romeo and Juliet) é uma tragédia escrita entre 1591 e 1595, nos primórdios da carreira literária de William Shakespeare, sobre dois adolescentes cuja morte acaba unindo suas famílias, outrora em pé de guerra. A peça ficou entre as mais populares na época de Shakespeare e, ao lado de Hamlet, é uma das suas obras mais levadas aos palcos do mundo inteiro. Hoje, o relacionamento dos dois jovens é considerado como o arquétipo do amor juvenil.
Romeu e Julieta pertence a uma tradição de romances trágicos que remonta à antiguidade. Seu enredo é baseado em um conto da Itália, traduzido em versos como A Trágica História de Romeu e Julieta por Arthur Brooke em 1562, e retomado em prosa como Palácio do Prazer por William Painter em 1582. Shakespeare baseou-se em ambos, mas reforçou a ação de personagens secundários, especialmente Mercúcio e Páris, a fim de expandir o enredo. O texto foi publicado pela primeira vez em um quarto de 1597 mas essa versão foi considerada como de péssima qualidade, o que estimulou muitas outras edições posteriores que trouxeram consonância com o texto original shakespeariano.
A estrutura dramática usada por Shakespeare—especialmente os efeitos de gêneros como a comutação entre comédia e tragédia para aumentar a tensão; o foco em personagens mais secundários e a utilização de sub-enredos para embelezar a história— tem sido elogiada como um sinal precoce de sua habilidade dramática e maturidade artística. Além disso, a peça atribui distintas formas poéticas aos personagens para mostrar que eles evoluem; Romeu, por exemplo, fica mais versado nos sonetos a medida que a trama segue.
Em mais de cinco séculos de realização, Romeu e Julieta tem sido adaptada nos infinitos campos e áreas do teatro, cinema, música e literatura. Enquanto William Davenant tentava revigorá-la durante a Restauração Inglesa, e David Garrick modificava cenas e removia materiais considerados indecentes no século XVIII, Charlotte Cushman, no século XIX, apresentava ao público uma versão que preservava o texto de Shakespeare. A peça tornou-se memorável nos palcos brasileiros com a interpretação de Paulo Porto e Sônia Oiticica nos papéis principais, e serviu de influência para o Visconde de Taunay em seu Inocência, também baseado em Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco
, considerado o "Romeu e Julieta lusitano". Além de se mostrar influente no ultrarromantismo português e no naturalismo brasileiro, Romeu e Julieta mantém-se famosa nas produções cinematográficas atuais, notavelmente na versão de 1968 de Zeffirelli, indicado como melhor filme, e no mais recente Romeu + Julieta, de Luhrmann, que traz seu enredo para a atualidade.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O que é o amor?

Amor!? Que palavra é essa?
Que muitos dizem sem conhecer?
Muitos falam que o sentem,
Mas não conseguem o entender.

Amor!? O que é isso?
De onde vem esse sentimento?
Que apesar de nos dá prazer.
Às vezes nos traz sofrimento.

Para alguns ele é a loucura.
E nos leva à insanidade.
Para outros ele é tudo.
A própria felicidade.

O Amor é um sentimento.
Incompreensível e misterioso,
Mas ao mesmo tempo.
É doce e majestoso.

E apesar de ser uma coisa,
Que ninguém pode decifrar.
A melhor coisa da vida.
É ser livre para amar.
O Amor não tem como ser definido, pois não há palavras no mundo suficintes que possam descreve-lo. O amor é simplesmente pra ser vivido, sentido. é maravilhoso amar... não procurem explicação, apenas ame!!!
A perfeição pode até atrair, ser bonita de olhar, de tocar. Mas o que todos buscam para si é o amor. Não há fechadura que se abra com um molde qualquer. Tem de ser a chave exata e uma sempre é diferente da outra.
Para os que amam, para os que buscam amar, para os que amaram, para os que sonham com o grande amor... O que importa é não se fechar diante do que julga “imperfeito”, supostamente “incompleto”...
O romance dos namorados Denise Ferreira, 27, e do Vagner Di Folco, 28, é uma celebração à diversidade, uma prova de que o amor se realiza demais também nas diferenças
Aqui trago uma história em imagens, pois elas dizem mais que mil palavras. Denise e Vagner, um casal lindo, onde o amor mais uma vez se mostrou vitorioso!!! venceu barreiras! e viva esse sentimento lindoooooo! o amor supera tudo! 'chamou minha atenção o jeito que o amor, tocando o pé no chão alcança as estrelas, tem poder de mover as montanhas, quando quer acontecer derruba as barreiras, para o amor não existem fronteiras...' como diz essa música, para o amor não existe nada que possa impedir. Quando ele surge, ele não ver impedimento, se tiver ele ultrapassa! quando é forte e verdadeiro é capaz de tudo!!!! Ai ai, sou romantica demais rsrsrsr vocês já devem ter notado!!! até o próximo post gente!

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Top 7 Casais Mais Românticos da Ficção

Trago aqui meu top 7, dos casais que mais amei na ficção.


1-Miguel e Luciana: Foi um dos casais mais lindos que já existiu na ficção, protagonizaram a novela viver a vida. Miguel era o sonho de muitas de nós. Tudo que ele fez pra ficar com sua amada, tudo que enfrentou por amor a ela foi lindo, que depois de um acidente fica tetraplégica! um amor como poucos!!
 2- Henry e Lucy: Mais um casal mega fofo, do filme "como se fosse a primeira vez" Lucy sofre de uma doença devidoum acidente, ela tem a memória curta, não se se lembra de nada no dia seguinte, portanto não lembra de Henry, e ele por amor a ela, todos os dias ele a faz se apaixonar por ele, como se cada dia fose o primeiro. Se todos os homens fossem assim, fizessem o que ele faz todos os dias pra conquista-la.. um
  3- Edward e Bella: Eles são lindos e meigos, a história de amor mais fofa do momento, o casal da saga crepúsculo. Esta história é linda, a forma que ele se apaixona por ela, tudo que ele faz para protege-la, é algo muito lindo!!   
              4- Shuji e kyoko: Confesso que ainda não assisti, mas tudo que já li sobre o casal me encantou demais, da série japonesa, os chamados doramas "Beauatiful life" kioko, uma jovem de espírito inabalável, vive em uma cadeira de rodas devido a uma doença. E shuji, um estiloso e cabeleireiro de uma revista de moda. uma história linda, onde o amor vence o preconceito.                               
                                                                  5- Landon e Jamie: vi e revi este filme várias vezes, lindo demais, "um amor pra recordar" Landon um garoto rebelde se apaixona por Jamie, garota simples, filha do pastor. Jamie tem leucemia num estágio avançado, e Landon não se importa com isso, faz tudo pra tornar os últimos dias dela os melhores, ele a ama de uma forma que nem ele poderia imaginar...                                                                                          
                      
6- Jacke Rose: Quem não se emocionou com esta história? trágica e ao mesmo tempo romantica. sucesso total em 1998 nos cinemas, "Titanic" trazia pra gente este lindo casal, ele um rapaz simples, ela uma moça rica, juntos vivem uma linda história de amor, que infelizmente não teve um final feliz.                       


                                                              

                                  7-Caleb e CatherineEles se amam, são casados há 7 anos, mas o casamento esta em crise e ela pede o divórcio, mas o pai de Caleb, pde que ele inicie um desafio de 40 dias, no qual denomina O DESAFIO DE AMAR, baseado na biblia para tentar salvar o casamento. é um filme lindo que acho que todos os casais deviam assistir juntos.                                                                                                                                        

sábado, 1 de outubro de 2011

Júlio e Marcela, do virtual para o real

Continuava na sala de bate papo, não com a mesma frequência, não tinha o mesmo ânimo, nem a mesma expectativa de encontrar alguém que valesse a pena. Comecei a entrar com outros nomes (coisa que não fazia até então) e a jogar conversa fora, omitindo fatos, idades, ou seja, era um passatempo prosaico. E foi numa dessas brincadeiras que o destino me pegou. Conheci Júlio, meu marido, faz 10 anos. Era um sábado, duas horas da tarde, e eu estava saindo do trabalho. Foi uma conversa recheada de besteirol, muito mais pornográfica do que amistosa ou inteligente. Nem sei porque ele me pediu o telefone antes que saíssemos da sala de bate papo, nem sei porque eu dei, e nem sei porque ele me ligou na hora, só sei que nos falamos por 2 horas. Ele era de Brasília, separado recentemente, com um filho e pensando em ir embora para os EUA. Cinco anos mais novo que eu, bem humorado, altíssimo astral, e muito inteligente.
Conversávamos como se fossemos velhos conhecidos. Nossa relação por muito tempo foi pautada apenas na amizade, nenhum de nós dois permitiu que ela se desviasse para outro caminho. E, talvez por isso, surgiu uma enorme confiança entre nós, conversávamos sobre tudo, dividíamos tudo, nossos problemas, nossas conquistas, nossas dúvidas e anseios.
Virtualmente, nos tornamos cúmplices e parceiros. Até que um dia, depois de uns três meses, liguei para lhe dar os parabéns pelo seu aniversário, e quem atendeu o celular se identificou como sendo sua esposa. Só aí entendi que estava apaixonada por ele. Sofri, e não o procurei mais, não entrei mais na net, não atendi mais seus telefonemas. Ele ficou desesperado, mandava milhões de emails se justificando, ligava sem parar, e aí eu entendi que ele também estava muito mais envolvido do que imaginava. Ele me disse que voltara para esposa fazia menos de um mês e só por causa do filho, e que não me contou com medo de que eu sumisse, pois seus momentos de paz e alegria se resumiam à minha companhia virtual. Resolvi não desistir dele. Voltei a ligar, a escrever, voltamos a compartilhar as nossas vidas. Em pouco tempo ele se separou definitivamente. Resolvi esperar um pouco antes de ir ao seu encontro, queria ter certeza do final do seu casamento. Foram mais três meses.
Desci no aeroporto tremendo por dentro e por fora. Ele me esperava sorrindo e eu tive a certeza que dessa vez era para valer. Nosso encontro foi uma das coisas mais bonitas que tenho na lembrança. Viajamos sozinhos e desse dia em diante nunca mais nos separamos. Curioso que em nenhum dos meus outros encontros eu fui sozinha, tinha o cuidado de me proteger, mas com ele não, ele já estava mesmo no meu destino. Ele se mudou para minha cidade, meus filhos ganharam um paizão e eu um amor, um companheiro, um amigo, um amante, um cúmplice. Temos uma filha linda de sete anos.
Eu sempre aconselho as pessoas a entrar nas salas de bate papo da internet, a enfrentar a famosa tela fria do computador porque do outro lado pode ter, senão um amor, uma boa companhia, um bom amigo. É muito mais fácil encontrar pessoas afins em um ambiente virtual do que em um bar lotado de pessoas. É claro que pode acontecer das pessoas estarem ali mentindo, enganando, brincando, mas e nas noites, isso não ocorre?
Eu sou um exemplo real, e conheço vários outros de que investir em um relacionamento virtual vale à pena. E descobrir que a tela fria do computador pode não ser tão fria assim. OBS: JAMAIS VÁ A UM ENCONTRO VIRTUAL SOZINHO(A), NUNCA SE SABE O QUE PODE ACONTECER, MARCELA ARRISCOU-SE MUITO, MAS QUE BOM QUE DEU CERTO.

Uma história de amor emocionante

O amor é como uma bolinha de mercúrio na mão. Se a palma ficar aberta, ela permanece. Tente prendê-la que a verá escapar.
A moça desta foto se chama Katie Kirkpatrick, e tem 21 anos. Ao lado dela está seu noivo Nick de 23 anos..
A foto foi tirada pouco antes da cerimônia de casamento dos dois, realizada em 11 de janeiro de 2005, nos EUA. Katie tem câncer em estado terminal e passa horas por dia recebendo medicação.
Na foto Nick aguarda o término de mais uma de suas sessões.
Apesar de sentir muita dor, de vários órgãos esteram apresentando falências e de ter que recorrer à morfina, Katie levou adiante o casamento e fez questão de cuidar de todos os detalhes.
O vestido teve que ser ajustado várias vezes, pois Katie perde peso todos os dias devido ao
Um acessório inusitado na festa foi o tubo de oxigênio usado por Katie. Ele acompanhou a noiva em toda a cerimônia e na festa também.
O outro casal da foto são os pais de Nick, emocionados com o casamento do filho com a mulher que ele foi namorado desde a adolescência.

Katie, sentada em uma cadeira de rodas e com o tubo de oxigênio, escutando o marido e os amigos cantando para ela.
     
No meio da festa, Katie pára para descansar um pouco. A dor a impede de ficar em pé por muito tempo.
                                                                                                                                                                                                             
Katie morreu 5 dias depois do casamento. Ver uma mulher tão debilitada vestida de noiva e com um sorriso nos lábios nos faz pensar...a felicidade sempre está ao alcance, dure enquanto dure, por isso devemos deixar de complicar nossas vidas...
A vida é curta, por isso

Trabalhe como se fosse seu primeiro dia
perdoe rapidamente
beije demoradamente, ame verdadeiramente
ría incontrolavelmente
e nunca deixe de sorrir
por mais estranho que seja o motivo.
A vida pode não ser a festa que esperamos
mas enquanto estamos aqui, devemos sorrir e agradecer...
 
 

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

O amor que quer ser eterno é o amor que procura todos os dias um motivo pra ficar se amando. É o amor que se conquista todos os dias. Mas isso só acontece quando o amor de Deus incendeia a  nossa alma de amor, de ternura, de paixão...
Por isso peço todos os dias a Deus que incendeie a minha alma para que eu continue te amando cada dia mais.
Um dia percebi que tudo que é belo me chama, pois é no belo que identifico o que é bom
Mas um dia vi que uma certa beleza que encontrei era algo que faltava em mim.
E essa beleza não era estética, era um conjunto de tudo que me completava, de tudo que eu necessitava em mim, e percebi que a beleza era o amor, o amor que sinto por ti.
Em meio a tantos outros percebi em você algo que fez amar-te.
Deus te encheu de encantos que me levaram a você e hoje eu sei que os caminhos do Senhor me levaram  a Você. E o seu amor me curou , me ergueu, me deu forças. E por mais barreiras que apareçam, mal algum nos separa. Nosso corpo é um território santo de Deus, Território que eu quero sempre habitar.

O Amor não tem limites

Amor entre cadeirante e deficiente visual expõe benefício da troca-  História de casal com deficiência mostra que para ser feliz, às vezes, é preciso oferecer ao outro o que lhe falta.
História de amor entre Giuliano e Márcia... Em um mundo em que tudo para quem tem uma deficiência ainda parece complicado e romance é um capítulo cheio de tabus e meias verdades, este casal mostra que para ser feliz, às vezes, é preciso apenas um “olhar” pelo outro... um “caminhar” pelo outro....

“Nosso amor é diferente do dito normal, ele se completa. Eu não vejo, ela não anda, ela vê por mim e eu ando por ela, e juntos nos completamos naquilo que nos falta em nosso físico.” (Giu)
Márcia e Giuliano estão juntos há quatro anos. Ela ainda está o convencendo a terem filhos! Ela é analista financeira, ele é assistente operacional. Eles se conheceram fazendo teatro. Vemos aqui algo que para a sociedade parecia impossivel, um amor entre um casal tão diferente, mas a diferença deles não importa, pois o amor venceu.

O Amor é um dom supremo

O amor não conhece o limite da tolerancia, o fim da confiança e o esmorecimento da esperança. É capaz de sobreviver a tudo, na verdade é a única coisa que permanece de pé quando todo resto tiver caido. O amor é paciente, é amável, o amor não inveja, o amor não ostenta, não é orgulhoso, não é rude, não procura seu próprio interesse, não se irrita facilmente, não guarda memórias dos erros. Não se alegra com o mal, mas regozija-se com a verdade. Ele proteje sempre, confia sempre, sempre tem esperança, sempre persevera, o amor nunca falha. 1 corintios 13.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O Amor é capaz...

... de tudo, ele te faz mudar, e mudar pra melhor. Te faz feliz, faz você fazer coisas e dizer coisas que jamais pensou antes. O amor vence barreiras, vence distancias, vence preconceitos, o amor vence tudo. No amor tudo é possivel, o amor te faz ver a vida com outros olhos, o amor te faz sorrir, mesmo quando você percebe que esta tudo perdido, é só você ouvir um "Eu te amo" e tudo muda, parece que tudo volta ao normal. O amor tem o poder de tornar possivel, por mais que pareça impossivel.

Uma História especial

Dia dos namorados geralmente é uma loucura, restaurantes cheios, shoppings lotados, todo mundo querendo celebrar o amor, enquanto os comerciantes aproveitam para vender em uma época de vendas baixas.
  Quando se tem um parceiro com deficiência, o casal tem que se preocupar com acessibilidade. “Não se pode programar qualquer passeio como um casal normal, você corre o risco de não aproveitar o programa e quebrar o clima. Esta cada vez mais difícil encontrar bons lugares adaptados e acessíveis que atenda a necessidade de um casal” explica a empresária de eventos, Juliana Françozo.
    Juliana está junto com StefanJanzen há oito anos, eles se conheceram na Igreja, Stefan tocava no louvor e foram apresentados por amigos em comum. Quando ela o conheceu, ele já tinha sofrido há três anos um acidente de moto, que lesionou a medula.
    “Ninguém pode imaginar que você pode ser feliz com alguém que possui qualquer tipo de deficiência, pois acreditam que é por piedade, interesse ou algo que não seja ‘amor’”, comenta a empresária, ao falar sobre os preconceitos. Independente disto eles decidiram lutar pelo amor.
    Depois de dois anos e quatro meses eles se casaram. E tiveram a sorte de ir morar em uma casa ampla, só precisaram fazer ajustes nas portas para passar a cadeira de rodas e colocaram um elevador a vácuo.
    Juliana fala com muito orgulho do marido que é engenheiro mecânico e que trabalha em Logística. E ela confessou que às vezes se sente mais frágil e deficiente que ele. “Ele não anda a gente sabe. Mas é forte, independente e cheio de fé e isso o leva a caminhos que talvez com as pernas ele não trilhasse.”
    Juliana deixou uma bonita mensagem para os solteiros e outros casais. “Repito a deficiência é algo que esta no coração. Se deixar que isso entre em você e tire tudo de bom que você possa ter, perde sua vida, sua alegria e a oportunidade de conhecer o amor.”
    “Planejem seus planos, sonhem juntos, acreditem num futuro incrível, paciência pra lidar com os pormenores, cuidar um do outro e batalhar juntos . O amor tem que ser como na bíblia que tudo crê tudo suporta e tudo espera”,  finaliza.

como podemos ver com mais esta linda história, o amor mais uma vez venceu dificuldades. O amor é algo realmente sublime, lindo...

O Amor supera barreiras

Ana & Thiago- Sempre achei que fosse encontrar alguém legal, mas não tão como ele. Thiago, um homem lindo e que me aceitou como eu nunca esperei ser aceita. 

Pouco fala da minha deficiência, sempre me tratou como alguém "normal".  Depois de 6 meses de namoro compramos um terreno e começamos a construir. E, em julho de 2009, após muita luta, nos casamos!!! Foi um casamento maravilhoso, diferente como a noiva! 

Uma festa country, cheia de surpresas e inovações. Modéstia à parte, foi o casamento do ano!!!

Vestir-me de noiva e entrar no salão acompanhada de meu pai e minha mãe foi uma sensação inexplicável e inesquecível. Eles empurraram a minha cadeira de rodas para o encontro com o homem que, a partir daquele dia, seria o meu braço direito, o meu homem. O homem que me quis e quer do jeito que eu sou. E, juntos, somos mais!
Tenho uma relação maravilhosa, regada à cumplicidade e colaboração, amor e respeito, tudo aquilo que sempre sonhei num relacionamento. Pretendo engravidar no final do ano e ter gêmeos, já que sou gêmea e sonho com dois pimpolhos lindos! Sei que isso é totalmente possível e que serei ainda mais feliz e realizada com a concretização deste sonho.

Esta história mostra que o amor quando é pra acontecer, nada impede, ele tudo supera, barreiras e preconceitos, pois o amor é capaz de tudo... 

Linda Prova de Amor

Há muito tempo atrás, um casal de velhinhos que não tinha filhos
morava em uma casinha humilde de madeira, levando uma vida muito tranqüila, alegre.
Ambos se amavam muito e eram felizes.
Um dia aconteceu um acidente com a senhora.

Ela estava trabalhando em sua casa quando começa a pegar fogo na cozinha e as chamas atingem todo o seu corpo, o esposo acorda assustado com os gritos e vai a sua procura, quando a vê coberta pelas chamas imediatamente tenta ajuda-la e o fogo também atinge seus braços e mesmo em chamas consegue apagar o fogo.

Quando chegaram os bombeiros já não havia mais fogo
apenas fumaça e parte da casa toda destruída.
Levaram rapidamente o casal para o hospital mais próximo,
onde foram internados em estado grave.
Após algum tempo aquele senhor menos atingido pelo fogo saiu da UTI
e foi ao encontro de sua amada.
Ainda em seu leito a senhora toda queimada, pensava em não viver mais,
pois estava toda deformada, as chamas queimaram todo o seu rosto.

Chegando ao quarto de sua senhora, logo ela foi falando:
- Tudo bem com você meu amor?
Sim respondeu ele, pena que o fogo atingiu os meus olhos
e eu não posso mais enxergar, mas fique tranqüila, amor,
que a sua beleza está gravada em meu coração para sempre.
Então,a velha senhora triste pelo esposo, disse-lhe:
- Deus vendo tudo o que aconteceu a meu marido,
tirou-lhe a visão para que não presencie esta deformidade em que eu fiquei.
As chamas queimaram todo o meu rosto e estou parecendo um monstro.

Passando algum tempo recuperados, voltaram para casa onde ela fazia tudo para seu querido esposo e ele todos os dias dizia-lhe: como eu te amo!
E assim viveram 20 anos até que a senhora veio a falecer.

No dia de seu enterro quando todos se despediam então veio aquele senhor sem seus óculos escuros e com sua bengala nas mãos,
chegou perto do caixão, beijando o rosto e acariciando sua amada disse em um tom apaixonante disse:
-"Como você é linda meu amor eu te amo muito".
Ouvindo e vendo aquela cena um amigo que estava ao lado perguntou se o que tinha acontecido era um milagre, e olhando nos olhos dele o velhinho apenas falou:
"Nunca estive cego, apenas fingia, pois quando a vi toda queimada sabia que seria duro para ela continuar vivendo daquela maneira".

Foram vinte anos vivendo ambos muito felizes e apaixonados!!!
Essa foi uma das mais lindas provas de amor que já existiu de um homem para uma mulher.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Amor não tem idade

O COMERCIANTE ERICK FERREIRA, 32 ANOS, PRECISOU INSISTIR MUITO PARA CONQUISTAR O CORAÇÃO DA ADVOGADA SILVIA LOPES VENDITTO, 45 ANOS. ELA NÃO QUERIA SE ENVOLVER COM UM HOMEM MAIS JOVEM. MUDOU DE IDÉIA E NÃO SE ARREPENDE - ESTÃO JUNTOS HÁ SETE ANOS.
Quando conheci o Erick,ele estava saindo do primeiro casamento. No início, não dei corda, com medo da diferença de idade. Eu já havia namorado um cara bem mais novo e a relação tinha terminado porque ele era muito imaturo. Então, fui levando na brincadeira... até que o Erick me beijou. Ele me conquistou assim. Capitulei de vez quando passamos a namorar e ele, que morava longe, vinha me ver todas as noites. Em dois anos, comprei um apartamento e fomos morar juntos. Eu já contava com uma situação estável; ele ainda estudava e não tinha uma carreira definida, mas sempre fez questão de dividir as despesas da casa. Erick trabalha com revenda de automóveis e até hoje reluta muito quando tento ajudá-lo financeiramente. Enfrentamos algumas crises nesses sete anos, a maioria por causa do grau de maturidade. Ele é mais acomodado e pensa apenas no presente; eu me preocupo em planejar o futuro. Teve uma fase em que ele saía com os amigos e voltava muito tarde. Reclamei, ele aceitou, e as coisas entraram nos eixos porque conversamos bastante. Geralmente, quando a mulher é mais velha, a questão de ter ou não um bebê vem logo à tona, mas, como ele tem um filho do primeiro casamento e eu nunca fui louca por ser mãe, não houve conflitos. Se pintasse, tudo bem, mas hoje já descartamos essa possibilidade. O que conta é que nos respeitamos muito, somos cúmplices e amorosos um com o outro. Tanto que a diferença de idade ficou em segundo plano.

"No começo, não levei Erick a sério porque ele era mais novo." SILVIA

Amor vence distancia

A DIRETORA DE MARKETING ADRIANA MAIA, 30 ANOS, CONHECEU O CONSULTOR COLOMBIANO HOMERO RAMIREZ, 37 ANOS, NUM CURSO DE INGLÊS, EM LONDRES. TIVERAM UM NAMORICO, SEGUIDO DE CORRESPONDÊNCIA APAIXONADA E NOVA VIAGEM. HOJE, ESTÃO CASADOS E MORAM EM SÃO PAULO COM JOÃO, 12 ANOS, FILHO DE ADRIANA, E BEATRIZ, DE 1 ANO E MEIO, FRUTO DA UNIÃO DO CASAL. No início do namoro, em 1998, havia um oceano entre nós. E agora, por causa do trabalho, Homero às vezes só vem para casa nos finais de semana - é preciso confiança e amor para superar esse obstáculo. E olha que, quando o conheci, não dava nada por essa relação. Eu tinha ido a Londres, só por um mês, para fazer um estágio e um curso de inglês. Ele estava na minha classe e se preparava para o MBA. Em São Paulo, eu tinha um filho pequeno e um namorado; Homero também era comprometido na Colômbia. Em uma das atividades do curso, a professora pediu que listássemos 11 qualidades desejáveis em um companheiro. Minha lista bateu com a dele, os colegas brincaram, mas não ligamos muito. Só saímos juntos no último final de semana antes da minha volta para o Brasil. Aí pintou um clima. Eu vim embora, mas começamos a nos corresponder e ficamos ligados. Então, resolvi procurar uma pós-graduação na Inglaterra; batalhei bastante para passar uma temporada lá com o meu filho. Cheguei a Londre no dia do aniversário do Homero, quase um ano depois de termos nos conhecido. Acabei fazendo MBA junto com ele. No final do curso, eu recebi propostas de trabalho em Londres e no Brasil; para ele surgiu um convite da Colômbia... Decidimos vir para São Paulo, onde nos casamos. A chegada de nossa filha, Beatriz, completou a alegria.
"Batalhei um curso de pós graduação em Londres só para ficar mais perto de Homero." ADRIANA

Amor pela internet

APÓS O ROMPIMENTO DE UMA RELAÇÃO DE 12 ANOS, A PROFESSORA CRISTIANE GAVALDON, 35 ANOS, CAIU NA REDE À PROCURA DE UM NO PAR. FORAM SETE MESES DE TENTATIVAS E DECEPÇÕES ATÉ ENCONTRAR O MARIDO DOS SONHOS, O WEBDESIGNER WAGNER TANELLI, 35.
Em 1998, depois de terminar um longo noivado, fui parar na terapia. A primeira coisa que a psicóloga disse é que eu precisav conhecer pessoas novas. O problema é que eu sou tímida, não sabia paquerar, seduzir. O jeito foi recorrer à internet. Eu estava disposta a encontrar "a tampa da minha panela" e chegava a ficar até seis horas por dia nas salas de bate-papo conversando com solteiros e descasados. Entrei em contato com muita gente, troquei fotos virtuais e arrisquei alguns encontros ao vivo. Amarguei decepções, claro, muitos não são nada daquilo que mostram na net. Teve até um cara que me mandou um retrato de quando ele era 20 anos mais jovem... Minhas amigas viviam apreensivas, temiam que eu me metesse em alguma fria. Mas meu garimpo deu certo: logo na primeira conversa virtual que tive com o Wagner, quis conhecê-lo. Algumas semanas depois, marcamos encontro no estacionamento de um shopping (por medida de segurança, sempre preferi lugares públicos e dava todas as coordenadas a minha mãe). À primeira vista, o Wagner não era nada do que eu tinha imaginado, mas continuamos saindo e, depois de quatro finais de semana na praia, eu já estava perdidamente apaixonada. Ele é bem-humorado, companheiro, encantador, o homem que eu sempre quis. Tanto que seis meses depois fomos morar juntos. Isso já faz sete anos e temos uma filhinha, Carolina, de 3. Valeu a pena procurar: eu não tenho dúvida de que encontrei a minha alma gêmea.

"Procurei muito até achar Wagner,o homem da minha vida, na internet." CRISTIANE
 




Não existem amores impossiveis, mas sim pessoas incapazes de lutar por aquilo que elas chamam de amor... Essa frase diz tudo, não há amor impossivel, nós mesmos que colocamos barreiras e não nos deixamos viver este belo sentimento.
Eu vivo de um amor impossível
De um abraço impossível
De um beijo impossível.
Eu vivo de te tocar nos meus sonhos
E no mais profundo de mim
Sentir seu calor,
Sentir seu corpo contra o meu
Trazendo essa emoção
Que palavras não sabem dizer.
Eu vivo dessas viagens irreais
Onde só estamos nós dois,
De mãos dadas,
Com toda a beleza desse sentimento
Que me faz bem e mal ao mesmo tempo.
Eu vivo desse amor,
De você,
De impossibilidades
De ver estrelas ao seu lado.
Tudo isso
Porque você chegou na minha vida
Tarde demais

Realmente emocionante

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Amor verdadeiro

Deficiência mental não impede que os dois vivam juntos – e muito bem
O que uniu esse casal é considerado diferença para muitas pessoas: Altair Taborda, 58, e Maria da Graça Agostinho, 53, se conheceram no serviço de Residência Terapêutica da prefeitura, onde moravam.
Os dois são portadores de deficiência mental e, há 3 anos, festejam juntos o Dia dos Namorados – que, em 2010, cai no próximo sábado: “Onde quer que eu vá, ela vai junto.”
Altair fugiu com o circo quando tinha 6 anos, viajou para lugares como Argentina, Bolívia e México. Teve dois filhos com uma mulher que namorou no circo. Foi ter “paz no coração”, como ele mesmo disse, quando veio para Bauru e conheceu Maria da Graça.

Altair ajudava a enfermeira a distribuir remédios para os internos da residência. Em um desses passeios, encontrou Maria. “Logo que ela me viu, já foi dizendo: ‘Eu gosto desse homem.’ Eu fingi que não era comigo, mas comecei a acreditar.”
‘Fico abismado’
No começo, os dois namoravam na sala de televisão da residência e continuavam dormindo em blocos separados: ele no masculino e ela no feminino. Com o tempo, a coisa foi ficando séria e eles não queriam mais dormir separados.
A coordenação da residência, então, deixou que dividissem um quarto. Ainda assim, o casal não se sentiu à vontade. Hoje, moram na própria residência e têm uma vida de casal.
As limitações de Maria da Graça não permitem que ela faça os afazeres domésticos e, então, Altair cuida dessa parte: “Eu lavo, passo, cozinho. As pessoas pensam que a pessoa com deficiência não tem sentimentos e não é capaz. Eu fico abismado.”
‘A gente cuida um do outro’
Altair também frequenta o grupo para terceira idade da USC (Universidade do Sagrado Coração) e leva a Maria nas festas e encontros de sua turma.
Além disso, participa de aulas de teatro e sonha em se tornar um grande ator: “E a Maria vai junto comigo. Sempre”.
Quando questionado sobre quem cuida de quem, Altair lança um olhar de ternura como se quisesse dizer: “Não acredito que você não saiba”.
E, enfim, afirma: “A gente cuida um do outro. Nós nos amamos mais do que nunca”.

10 coisas que precisamos saber sobre o amor

1- Não é possível viver sem amar
2-O amor precisa ser verdadeiro.
3- O verdadeiro amor cresce e cria raízes.
4- Quem ama não mede esforços para estar com a pessoa amada. Respeita, incentiva, ama e cuida.
5- O verdadeiro amor não morre com o tempo.
6- Cada encontro é uma festa, uma explosão de sentimentos e alegrias.
7- Os opostos se atraem e se completam.
8- Amor é sinônimo de doação incondicional.
9- Quando você pensa na pessoa amada, o seu dia fica melhor, mesmo que o dia esteja nublado ou esteja chovendo.
10- Amor é carinho.

Que os nossos carinhos sejam reais, firmes e corajosos.

venho mais uma vez falar deste lindo sentimento que é o amor. Dias desses pesquisando na internet me deparo com um seriado japones, eles chamam de doramas, de nome BEAUTIFUL LIFE. Me encantei a primeira vista, pois conta uma história de amor belíssima de kyoko uma jovem bibliotecária cadeirante e shuji um jovem cabeleireiro. A história- Tudo começa quando Kyoko coloca a mão para fora do carro, para sentir a temperatura. Shuji, que passava com a moto ali naquela hora, quase cai ao ver a mão para fora do carro. Os dois discutem, mas quando Kyoko estaciona o carro e Shuji percebe que ela está numa cadeira de rodas, ele fica pasmo, mas não muda o jeito de falar com ela. Kyoko trabalha numa biblioteca e se surpreende ao esbarrar de novo com o encrenqueiro em seu trabalho. Ele pede informações sobre um elemento químico, mas ela, como não é nada santa, o ironiza alegando que ele deve estar querendo criar uma bomba. O que ela não sabia é que ele é um cabeleireiro em extrema ascensão no badalado Hot Lips, por isso procurava criar uma nova substância para tingimento de cabelo, sem que prejudicasse os fios.


A relação de amor e ódio de Kyoko e Shuji pode ser comparada à série dos anos 80 "A Gata e o Rato" (Moonlight, no original, que revelou Bruce Willis como ator). Desde o primeiro momento, sabemos que Kyoko e Shuji se gostam e torcemos para que eles fiquem juntos no final.
E a cadeira de rodas? Como eu disse, essa história não mostra a deficiência, mas uma história de amor, e é assim que acabamos aprendendo a gostar da carismática Kyoko, interpretada pela divina Takako Tokiwa. A promoção da hot lips- Shuji começa a pesquisar novos desenhos de corte de cabelo, para crescer na Hot Lips. Os melhores cortes sempre são veiculados com uma entrevista do cabeleireiro em uma revista conceituada do mercado; assim, Shuji não pode deixar essa chance passar. Procurando por modelos na rua, ele não consegue encontrar ninguém tão especial para a revista publicar, e pensa logo na Kyoko.
Desde o começo, vemos que a Kyoko tem um cabelo muito estranho, de tom avermelhado, e Shuji sabia que era sua grande chance de transformá-la e ganhar a promoção. Levar uma garota em cadeira de rodas sugere um golpe baixo do Shuji entre os funcionários da Hot Lips. A verdade é que as fotos da Kyoko ganham destaque na revista, mas o que os funcionários da Hot Lips especulavam torna-se verdade: a condição física de Kyoko é explorada, e não seu corte de cabelo.
Kyoko, ao ver a revista, joga-a rapidamente no lixo, ficando com muita raiva, pois ela confiou no cara que a usou. Satie, a amiga de Kyoko, ao mostrar a matéria, logo percebe que tem algo de errado com ela. Shuji havia prometido que ambos comemorariam juntos. Ele fica decepcionado com a revista e tenta pedir desculpas para Kyoko, que não crê muito nele. Kyoko revela seu temor em relação a "barreiras" a Shuji, contando que gostaria de ser "normal" e freqüentar todo tipo de lugar. Ela só pode freqüentar lugares sem "barreiras", onde uma cadeira de rodas pode passar. Os dois não encontram com facilidade um restaurante, optando assim por comer sempre lamen, num restaurante móvel de rua.
Shuji X Satoru
Rivalidade na Hot Lips

Enquanto isso, Satoru (rival de Shuji na Hot Lips), sabendo o potencial de seu rival no trabalho, não pode deixar que isso afete sua fama, também crescente. A primeira medida que ele toma é evitar que Shuji fique cada vez mais famoso. Logo, quando uma pessoa da revista liga para entrevistar Shuji, por causa do sucesso do corte de cabelo da Kyoko, Satoru pega o telefone e fala que Shuji está de férias.
Depois, Kyoko vai visitar a Hot Lips, porque Shuji deixou uns desenhos de cabelo com ela. Satoru pega os desenhos e os copia. Depois, devolve os desenhos para ela, alegando que não poderia entregá-los para Shuji. No dia seguinte, Shuji vê seus cortes de cabelo na cabeça das clientes do Satoru.
Vale como curiosidade que, na vida real, os atores Takuya Kimura e Takanori Nishikawa, respectivamente Shuji e Satoru, podem até ser rivais, mas no mercado musical. Takuya é da banda Smap, enquanto Takanori é da banda TM Revolution.
Dois mundos diferentes
Shuji e Kyoko acabam descobrindo que realmente se gostam, mas que ambos têm que enfrentar o amargo sabor de terem vidas tão distintas. Kyoko tenta por muitas vezes fugir desse tipo de relacionamento com Shuji, levando isso em consideração. Ao encontrar um amigo da época de escola, também em cadeira de rodas, ela acredita ser uma chance de fugir de Shuji, indo para a Alemanha.
Ambos são muito populares nos seus próprios mundos. Shuji está cercado de ex-namoradas, mas Kyoko também tem vários pretendentes. Essa idéia de contrapartida é muito bem trabalhada na série, que acaba gerando a relação "A Gata e o Rato" dos dois.
Um dos grandes problemas de Kyoko ser feliz com Shuji pode ser definido como Masao Michida, o irmão mais velho dela. Não acreditando no amor dos dois, Masao pede muitas vezes que Shuji se afaste de sua irmã para que não torne as coisas mais difíceis. Masao não tem sorte no amor, e com ajuda de sua mãe procura por relacionamentos arranjados.
Em nenhum momento, Shuji reluta sobre a condição de deficiência da Kyoko. Ela não acredita que ele possa abrir mão de tantos prazeres da vida para ficar com ela.
Segredos revelados
Shuji revela seu passado a Kyoko de como ele veio a Tóquio, tornando-se cabeleireiro. Sua família é formada só por médicos, mas ele, mesmo tendo começado a estudar na área, percebeu que não era sua praia, e caiu fora.
Kyoko, mesmo ouvindo a história de Shuji, não revela seu maior segredo. Este será revelado por sua mãe ao Shuji. Kyoko chegou a andar quando era mais nova, mas sua doença piorou e ela perdeu os movimentos das pernas. Ela não tem grandes chances de viver após os 30 anos. Shuji acredita que Kyoko não está nessa porcentagem negativa e não desiste de ter uma vida a dois com ela.
Além de uma boa história de amor, temos outros enredos como corrupção e concorrência entre cabeleireiros de luxo, sem mencionar quais decisões Shuji e Kyoko tomarão e quais são suas conseqüências. Bem, acho que já deu pra entender um pouquinho desta história, que deve ser linda, e nos mostra que o amor existe em qualquer situação, e todos podemos vivencia-lo. Por mais dificil que possa parecer nos dias de hoje, em que perdemos alguns valores do passodo, em que o amor ficou em segundo plano para alguns, para outros ele ainda vem em primeiro lugar, então termino com com a seguinte frase "jamais deixe de acreditar no amor"